top of page

Linhares vem conquistando investidores pela boa localização, incentivos fiscais e infraestrutura


Linhares, no Norte do Espírito Santo, é um município que vem chamando a atenção e conquistando investidores. Entre os motivos: a boa localização, mão de obra qualificada, incentivos fiscais e infraestrutura para receber empresas e indústrias de diversos setores econômicos.


Segundo o prefeito da cidade, Bruno Marianelli, seja por terra, céu e mar, Linhares oferece todas as opções para o transporte de cargas, o que tem sido um dos principais diferenciais para a atração de negócios.


“Temos a BR-101; a nova pista do aeroporto; além do novo terminal sendo construído, que nos permitirá, em breve, receber voos regulares e de cargas. Contamos ainda com o Porto da Imetame, que será um dos grandes escoadores de produção do Sudeste. Ou seja, temos todos os modais de transporte que nos permitem receber e exportar insumos e produtos diversos”.


O município oferece, ainda, incentivos para empresas, entre eles a isenção de até cinco anos no pagamento do IPTU em novos edifícios ou em ampliações. E, como parte da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), também proporciona descontos que variam de 30% a 75% sobre o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), além de abatimentos no PIS/Pasep e Cofins para aquisição de novas máquinas.


Incentivos ajudam a atrair novos projetos


Em entrevista recente para o jornal A Tribuna, o vice-governador e secretário de Estado de Desenvolvimento (Sedes), Ricardo Ferraço, destaca como incentivo aos novos negócios que chegam ao Estado a criação dos programas de incentivo fiscal Compete-ES e Invest-ES. De acordo com Ferraço, os programas são atrativos, permitem investimentos diretos em inovação, aquisição de novas tecnologias, maquinário moderno e redução de custos, por exemplo.


“A contrapartida fica por conta da geração de emprego e renda para os capixabas. Somente no ano passado, 108 empresas aderiram ao Invest-ES, permitindo a geração de 4.554 postos de trabalho, apresentando investimento de quase R$ 2 bilhões”, explicou.


E-commerce


A subsecretária de Estado de Competitividade, Rachel Freixo, afirma que a Política Pública Tributária destinada ao setor de Venda Não Presencial – VNP (também conhecida como e-commerce) é primordial para a geração de emprego, renda, atração de novas empresas e para a manutenção e competitividade de empresas no Estado.


“Dados disponibilizados pelo setor indicam que o Programa Compete-ES é indispensável para a atração de novos investimentos, mas também pela sobrevivência de 88% das empresas ativas no Compete-VNP no ano de 2022. O setor Compete E-commerce também é um dos elos no desenvolvimento da política pública de adensamento da cadeia, tem impulsionado ao longo desses anos diversos setores da economia capixaba desde a ampliação da infraestrutura logística, contribui para o crescimento constante da malha aérea, sendo inclusive, uns dos atores responsáveis pelos voos internacionais de carga do Espírito Santo, o que por consequência gera emprego e renda para os capixabas”, disse.


Ela salienta ainda que o “governo do Estado tem trabalhado incansavelmente para o aprimoramento dos canais de distribuição de mercadoria para o Brasil e para o mundo, seja a partir da prospecção ativa de novos investimentos, no relacionamento institucional com os representantes dos setores para consolidação de cargas, além de políticas ainda mais estruturantes como o apoio na implementação, ampliação e modernização de nossos complexos portuários, e concluindo com êxito a primeira privatização portuária do Brasil da VPort (antiga Codesa)”.


Confira alguns investimentos em Linhares


Fibracem


Indústria especializada no setor de comunicação óptica, a Fibracem está em processo de expansão da unidade no bairro Canivete, em Linhares, com investimentos de R$ 4 milhões.


Olam Internacional


A multinacional, com atuação nos segmentos de café, especiarias, açúcar, grãos e nozes, investe em uma fábrica em Linhares para produção de café solúvel. Para implantar a indústria, anunciou investimento de US$ 130 milhões (cerca de R$ 707 milhões). A operação está prevista para começar até o fim deste ano.


Britânia


A fábrica de eletrodomésticos vai funcionar no distrito de Bebedouro, em Linhares, e contar com um investimento de R$ 200 milhões na primeira parte do projeto, que contempla a construção de um galpão de distribuição e uma fábrica. A estimativa é de que as operações comecem no segundo semestre.


Cacique


A Companhia Cacique de Café Solúvel é uma das que se instalou em Linhares, com investimento previsto de mais de R$ 350 milhões. Entre os motivos para a escolha do município estão a localização estratégica e os incentivos.


Brinox


O Grupo Brinox, um dos maiores conglomerados do país voltado para a confecção de itens domésticos como panelas, talheres e utensílios, comemora dois anos de operação em Linhares e está em fase final de execução da sua nova planta industrial localizada no polo moveleiro, no bairro Canivete. O investimento, apenas da expansão, é da ordem dos R$ 50 milhões.


Outros empreendimentos estão confirmados em Linhares, como: P2A Embalagens, Fimag, Grupo Carone, Linhares Medical Center, Randon, Milfarma, Megatec, Max Cor, Valeo, Cranfos e Craft. Além da expansão da Brametal, ampliação da WEG e expansão da Proteinorte.


Comentarios


bottom of page